Seguros

Fique por dentro das diferenças entre proteção veicular e seguro

proteção veicular e seguro
Escrito por Eusebio Garcia

Você sabe o que é proteção veicular? Entende as diferenças entre a proteção e o seguro para carros?

Esclareceremos neste artigo como funciona, quais são as características mais marcantes da modalidade e as principais diferenças em relação ao seguro. Vamos juntos?

A proteção veicular funciona como uma cooperativa com valores geralmente mais baixos de proteger seu veículo. Nesse sistema, o custo de eventos mensais, como roubo, colisões e outros, é rateado entre os associados.

O serviço é administrado por uma associação e o valor da mensalidade depende da quantidade de associados e de eventos ocorridos no mês.

Listaremos a seguir pontos importantes que sempre devem ser levados em conta no momento de escolher entre as duas modalidades. Afinal, qual é a melhor opção para proteger seu veículo? Acompanhe!

Como funciona?

Enquanto o seguro veicular é oferecido por seguradoras privadas, a proteção veicular é administrada por associações sem fins lucrativos. São cooperativas onde os contratantes participam como associados e não como segurados.

Quem garante?

Ao contratar uma apólice de seguro, a empresa seguradora garante o seu pagamento e a seguradora esta vinculada a SUSEP, órgão que regulamenta o setor e esta ligado ao Ministério da Fazenda. Em qualquer momento em que o carro for roubado, furtado ou danificado, é de responsabilidade dela arcar com os prejuízos, dentro do valor da apólice contratada.

Na proteção, não existe apólice e sim um contrato de responsabilidade mútua, ou seja, não há uma empresa responsável para garantir o pagamento. Muito menos a regulamentação de um órgão federal.

Quanto custa?

O valor da mensalidade do seguro é determinado por vários fatores, como: motoristas adicionais, características do automóvel, perfil de risco, entre outros.

Na proteção veicular, é determinado pela tabela Fipe, que estabelece o valor médio dos veículos.

Como pagar?

O valor da apólice de seguro é pago em uma cota única, que pode ser parcelada ou não.

A associação de proteção veicular cobra uma parcela mensal, rateada entre todos os associados de acordo com os eventos ocorridos no mês.

Quem regulamenta os serviços?

SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) é o órgão que regulamenta todas as seguradoras privadas, que precisam ter uma reserva técnica para arcar com os sinistros. É uma segurança aos segurados na garantia do cumprimento do contrato de seguro (Apólice).

OCB (Organização de Cooperativas Brasileiras) presta acompanhamento e orientação às associações que não possuem nenhuma instituição responsável pelo ressarcimento dos prejuízos.

Seguro ou proteção veicular?

A proteção veicular é um risco pela falta de garantia na indenização. Diversos órgãos como PROCON  e Reclame Aqui estão recebendo diversas reclamações e denuncias.

Muitos, por falta de informação e preços baixos, acabam sendo vítimas de golpes e raramente conseguem ser restituídos. Os associados, como não são considerados consumidores, também não contam com a proteção do código de defesa do consumidor. O seguro, embora em princípio pareça mais dispendioso, é o único que dá garantias legais de recebimento da apólice.

Outro ponto importante a ressaltar é que algumas associações oferecem a proteção veicular como seguro, sem explicar que se trata de uma cooperativa onde os prejuízos dos eventos são rateados entre os associados, levando o adquirente a crer que adquiriu uma apólice.

Embora a proteção veicular seja uma opção mais em conta, um bom seguro é sempre a melhor opção. Só o seguro garante ressarcimento em casos de roubo ou perda total do veículo.

Vale ficar atento. O barato sai caro!

Agora que você já entende as diferenças, vantagens e desvantagens do seguro e da proteção veicular, que tal aproveitar também para entender uma pouco mais sobre as diferenças entre furto e roubo?

Sobre o autor

Eusebio Garcia

Deixar comentário.

Share This