Mitigação de Riscos

Afinal, vale implementar um médico na empresa para mitigar riscos?

médico na empresa
Escrito por Eusebio Garcia

Vale ou não implementar um médico na empresa?

Os cuidados com a saúde dos colaboradores são uma preocupação, o que leva muitas organizações a terem médico na empresa. Seja por uma questão humanitária, para cumprir as determinações legais ou para garantir que se alcance o nível de produtividade esperado, é preciso tomar as medidas necessárias para assegurar a integridade física e o bem-estar dos funcionários.

Segundo pesquisa do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, entidade ligada ao governo federal, a cada quatro horas e meia morre um trabalhador brasileiro vítima de acidente de trabalho.

Assim, a adoção de medidas preventivas e de auxílio em casos de problemas de saúde é imprescindível. Mas será que vale a pena ter um médico na empresa?

Neste post, vamos explicar o que determina a lei e qual a importância disso para a companhia e para os colaboradores. Acompanhe!

Por que é importante cuidar da saúde do trabalhador?

Problemas de saúde — de ordem física ou mental — são a principal causa de faltas nas empresas.

A medicina do trabalho é a especialidade que cuida dessa questão, seja prevenindo doenças vinculadas à atividade desenvolvida ou, ainda, garantindo as condições de segurança no ambiente de trabalho.

O cuidado com a saúde do trabalhador não traz benefícios apenas para os funcionários, mas também para a empresa. Nesse sentido, podemos citar:

  • evita punições legais e processos trabalhistas;
  • garante a integridade física dos funcionários;
  • evita faltas e afastamentos;
  • aumenta a produtividade da equipe;
  • reduz o turnover e os custos com pessoal.

O que determina a lei?

A legislação faz diversas exigências a respeito dos cuidados que as empresas devem adotar em relação à saúde do trabalhador.

De acordo com o artigo 168 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e com a Norma Regulamentadora nº 7, as organizações são obrigadas a fazer exames ocupacionais nos seus colaboradores e a emitir o Atestado de Saúde Ocupacional (ASO), indicando se o trabalhador está ou não apto a exercer suas funções.

Em relação à medicina do trabalho, é a Norma Regulamentadora nº 4 que determina os Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT).

O dimensionamento do que uma empresa é obrigada a fazer nesse aspecto é dado de acordo com o número de funcionários da organização e com o grau de risco da atividade principal da companhia. A norma classifica os graus de risco em uma escala de 1 a 4, sendo 1 o de menor risco, e 4, o mais elevado.

O grau de risco de uma atividade pode ser consultado por meio da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) da empresa. Porém, independentemente do grau, todas as empresas com mais de 1.000 funcionários precisam contar com um médico no local de trabalho em período integral.

As condições especiais ocorrem nas organizações de risco 3 e 4. As empresas classificadas com grau de risco 3 precisam ter um médico se tiverem mais de 500 funcionários, enquanto as de risco 4 têm essa obrigação se contarem com mais de 100 colaboradores. Nesses dois casos, o médico pode cumprir uma jornada de trabalho parcial de, no mínimo, três horas diárias.

Como disponibilizar um médico na empresa?

Você pode contar com uma consultoria especializada que ajude a implementar os serviços de um médico na empresa. A Alliate é um bom exemplo para isso. Mais do que uma corretora de seguros, a empresa fornece serviços de auditoria, consultoria e até médicos, o que é um dos seus diferenciais de mercado.

Contratando um serviço especializado, você garante que está cumprindo todas as determinações legais, protegendo-se de multas, penalidades e processos trabalhistas. Além disso, vai conseguir tirar o melhor proveito que um investimento desse tipo pode trazer para a sua empresa.

Dessa forma, vimos quais são as condições em que se exige um médico na empresa, qual a sua importância e o que fazer para implementar esse serviço na sua companhia. Ficou interessado? Entre em contato conosco e saiba mais!

Sobre o autor

Eusebio Garcia

Deixar comentário.

Share This